segunda-feira, 12 de março de 2012

ENCONTRO




Quero ouvir da tua boca
Palavras doces
Encostadas ao ouvido
Num outra realidade
Só nossa

Quando falamos em Amor
Sorrimos
Mas uma dor aperta o coração
Pela distância tida em nós
E olhando o céu uma estrela brilha

Em cada manhã o sol volta a dar calor
Para o nosso encontro
Em rodopios de abraços em teu pescoço
Com juras de paixão e seladas de beijos
De corpos unidos fervendo plenos de ardor

Não gostamos pela metade
E de mãos dadas
Nada será deixado para depois…

Sem comentários:

Enviar um comentário

É NA PENUMBRA