sexta-feira, 9 de março de 2012

SOMBRAS




Sombras que encobrem
E destapam um querer
Que são repetidas
Num olhar

Luz oculta
Que sombreiam teu corpo
Na espera intensa
Do meu ser
Envolto em penumbra

Olhos que saboreiam tua boca
Em murmúrios de beijos dados
Gestos que levemente
E ao pormenor percorrem
Caminhos silenciosos

Rasgamos momentos
Nas sombras do tempo
Em imagens partilhadas a nu
Da paixão arrebatada
E palavras sussurradas
Até voltar a ser dia…

Sem comentários:

Enviar um comentário

MEDO DA NOITE ESCURA