sexta-feira, 23 de março de 2012

SOMBRAS COLADAS




Caminho estrada fora
De sombras coladas
Com um passado presente
Na ausência de ti

Onde está a tua mão na minha
O aconchego do silêncio
Os olhares que se perdiam
No doce viajar até ao infinito

Minha mão vazia de nada
Numa solidão que te procura
Nas sombras unidas
Gritando teu nome em mim

Mostra-me tua presença
Em minha alma dorida
De nossas vontades queridas
Para um futuro sonhado…

1 comentário:

  1. .

    Quem não tem saudade de uma alma ausente? De um amor que ficou perdido nas dobras do tempo, com todas as suas lembranças?

    Você, Fátima, sabe dizer sobre o amor. As melhores poesias são construídas de sentimentos. E, nenhum sentimento é mais forte do que o amor.

    Mãos coladas é um pouco a história de cada um...

    ResponderEliminar

UTANHA WÁTUA!

Singela homenagem a Carlos Gouveia (Goia),conhecido poeta Angolano Benguelense Retirado do seu livro com Edição CONVIVIUM BENGUELA 1972 ...