terça-feira, 13 de março de 2012

SAUDADES DE TI




Sinto saudades de ti
Os caminhos da vida não são só pétalas
Eles têm rosas com espinhos
Que magoam e ferem
E nos esventram a Alma
Abrindo feridas profundas
Fazendo chorar lágrimas de fel

Sinto saudades de ti
Como o orvalho da manhã
Que rega a tristeza da noite
Numa solidão escura que os olhos sentem
Onde as mãos procuram no vazio de nada

Sinto saudades de ti
Grito teu nome onde o eco trás a tua voz
Calando baixinho o bater de um coração
Pois altera o desgosto em alegria quando te ouve
E quer como tu és mesmo assim

Sinto saudades de ti
Porque…

Sem comentários:

Enviar um comentário

É NA PENUMBRA