domingo, 9 de junho de 2013

AMAR É



Ter sem possuir
Num dar e receber

Muitas vezes querer ficar
Mesmo sem ter motivos
Apenas pelo ler do olhar

Saber falar e entender
Como dois corpos que se encaixam
Mesmo pela distância

Precisarem mutuamente
mas não serem dependentes
Num presente mesmo que por vezes ausentes

Mas a coisa mais importante
É aceitar como são
Sem dizer como gostariam que fossem…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

PEDRAS DA CALÇADA