sábado, 8 de junho de 2013

TEU NOME AO VENTO




Gritei teu nome ao vento
Para que me ouvisses
Abri meus braços
Tal anseio da chegada

O vento levou meu brado
Mas de volta nada me trouxe
E no silêncio do mar
Espero recados teus

Olho o céu azul
O mar bate nas pedras da praia
Bramindo um choro dolente
Tal a fúria de quem nada pode fazer
Do meu grito ao vento

Meus braços estão vazios
Do calor onde teu abraço me acolhe
Vem…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

AO TELEFONE TUA VOZ, NOSSO DESEJO