quinta-feira, 13 de junho de 2013

REVOLTA



Queria morder num sorriso
Com calma serena,
E de olhar profundo
Para falar o que sinto

Abafam-me as palavras
Como um grito sem eco,
Nas lágrimas que correm
Frias e tristes

Escorrego pelas paredes que me acolhem
Num abraço só,
Fechando os olhos para o mundo,
Na penumbra dos meus pensamentos

Deixem-me rasgar a alma,
Porque já não sei sorrir
E na solidão,
Apenas choro
Lágrimas que já secaram…


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

AO TELEFONE TUA VOZ, NOSSO DESEJO