sexta-feira, 14 de junho de 2013

PALAVRAS



Letras espalhadas no areal
E levadas p’lo vento,
Por gaivotas livres
E por um mar que as recebe

Abro minhas mãos
Que agarram palavras,
Mas que se esgueiram
Por entre os dedos
Como a areia da praia

Escondo-as atrás das rochas
Ou mesmo numa cova,
Mas o mar
Vai
E volta
Para as levar

Palavras

Escrevo na areia
Palavras da alma
Pedindo ao mar e ao vento
O teu regresso

Mas eles não me ouvem,
Levando-as,
Ficando eu, à tua espera

Palavras…



Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário