quinta-feira, 10 de julho de 2014

ANGOLA

ANGOLA

Minha terra,
És um sonho desejado,
Solto no odor do sol escaldante,
E fresco
Como as águas calmas dos rios

Angola,
Qual flamingo coberto d’amor,
Voando em bando d’esperança
P’las nuvens de algodão
E agasalhado no aroma de café

Tu és meu devaneio
Na poesia da minh’alma,
Espalhada ao vento,
Sussurando às palmas das palmeiras
Quando o sol se põe

Angola,
Em cada palavra dita,
És um verso de quem sonha...

Fátima Porto


Sem comentários:

Enviar um comentário

RASAS E ESPINHOS