terça-feira, 8 de julho de 2014

ENTREGA

ENTREGA

Escorrem
Areias por entre os dedos,
E algas tocam
Mansamente,
Uma vez que, não planeiam acordar
D’um sonho enredado

Deixo o corpo
Ao sabor das águas,
E que suave prazer
Invade-me

Ah quisera eu
Tuas mãos
Percorrerem
Em meu corpo,
Loucamente delicadas,
Por fascínio
Do desejo

Espraio-me
Em consolo,
Esboçando tua presença,
E entregando-me
À ausência do vazio...

Fátima Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO