terça-feira, 29 de julho de 2014

DIZ-ME

DIZ-ME

Diz-me,
Que o tempo somos nós
Espalhados em pedaços
Dos abraços no momento

Diz-me,
Que a linha do tempo
Atada ao que fomos,
E solta ao que seremos,
Na transformação futura

Diz-me,
Que a verdade dita
Através do olhar,
Se aconchega no peito

Diz-me,
Que o coração em ardor
Quase explode,
E outras vezes se encolhe,
Por cada palavra tua

Diz-me,
Que te ouvirei com atenção...

Fátima Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário

POUSAS AO DE LEVE