sábado, 12 de julho de 2014

ARDOR D'ENCANTO

ARDOR D’ENCANTO

Tira,
Roupa que cobre
Meu corpo nu

Entrelaça,
O calor do abraço
Na alma despida

Sente,
A fragrância da pele
No toque suave

Sussurra,
Em corações descompassados
De dois corpos colados

Beija,
Pedindo sem palavras
Roubando os sentidos

No ardor do encanto,
Rompem inquietos
As vontades abafadas,
E esquecendo o mundo lá fora…


Fátima Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário