terça-feira, 1 de julho de 2014

SEM VIDA

SEM VIDA

Deambulo
Na vida
De olhar vazio,
Como vento que passa
Nada dizendo

Solidão oca,
E meu corpo estremece
Procurando abrigo

Falar,
Não consigo,
Da minha tristeza
O mundo sou seu,
Com dor,
E sem vida…

Fátima Porto


Sem comentários:

Enviar um comentário

PRAIA DA SERENIDADE