quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

ABRAÇO FRIO|MENTES ERRANTES




Cabelo solto
Uma porta entreaberta
Deixando o vento passar
Os pensamentos correrem
Ficando sentada

Olhando
Sem nada ver

Querendo
Sem nada ter
Um abraço vazio
Estreitado num corpo

Mentes errantes
Delirantes
Que ousam invadir um futuro
Omitindo e tolhendo o presente
De um sombrio e doloroso passado

Ide falar de vossas próprias palavras
Pela penumbra de vozes caladas

Sem comentários:

Enviar um comentário

SOU MULHER E MISTÉRIO