segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

PARA LÁ DO MAR




Olho o mar
Pensativa
Calma que ele me traz
Estará para além do horizonte
Que tanto me atrai o mar

Saudades da minha terra
Que um dia deixei

Meu coração
Então ficou
Junto ao cheiro da terra molhada
Ainda sinto trazido pelo vento
De tão longe paragens

É bálsamo para minha alma
Ferida pela distância

Dá-me tal nostalgia
Lembrar dias que vivi
Gostaria voltar a ver
Nas minhas mãos ter
Por entre os dedos escorrer
Pó e terra
Que me viu nascer

Para matar esta saudade
Prometi junto ao mar
Mesmo que fosse velhinha
Havia de lá voltar …

1 comentário:

RENDER-ME AO CASTIGO