sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

MENINA




Tu que foste
Um botão
Que desabrochou
Para o mundo
Onde pétalas
Uma a uma
Se abriram
Ao orvalho da manha

Te puseram espinhos
Que alguns cravaram
Bem fundo
Fazendo feridas
Que doeram
E ainda doem
Mas o teu perfume
É doce e simples
Como tu

A seiva que te
Alimenta
É Felicidade
E alegria
Mas por vezes
O chão seca
E a terra fica



Rega-a
Rega
REGA !!!!!

Não deixes que as
Tuas pétalas
Murchem
Para a Vida
Nem que caiam
Como o anoitecer

O beija-flor
Desaparecerá
Sem o teu encanto
E o teu perfume
Para não
Mais voltar

Menina
Transforma
As gotas do orvalho
Na chuva macia
Que banha
Teu corpo
Em noite de luar

Menina

Menina …


Poema dedicado à minha Amiga Bébé (Maria Galante)
Fatima Porto in CAPAS

Sem comentários:

Enviar um comentário

FAZ FALTA OUVIR O CORAÇÃO