domingo, 7 de abril de 2013

DOCES MISTÉRIOS




Como invadem
E cercam
Segredos de mim
Como jóias guardadas
Na minha alma

Doces devaneios
Quero ocultar
Sentindo no peito
Tamanho enleio de ti

Teu poder
E luz
Dão-me alento,
Quão saudades tuas
Reservadas em mim
De tanta nostalgia e dor …

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

POUSAS AO DE LEVE