terça-feira, 16 de abril de 2013

LÁGRIMAS




Lágrimas são dores
Quentes ou frias,
Que transbordam e secam
Em leito dos amantes

Lágrimas é solidão
Raiva ou tortura,
Abafadas na alma
Num leve sorriso

Lágrimas, é chuva que cai
De olhos que choram
Num regaço vazio
De sentimentos vãos

Lágrimas, que resistem e se desvanecem
Em desterro com os poetas
Na mais perfeita solidão

Lágrimas, com sabor a sal…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário