segunda-feira, 27 de abril de 2015

COMO GOSTO

COMO GOSTO

Como gosto de sentir teu gosto
Degustando o cheiro,
Fazendo-te mais perto
E querendo mais

Como me apetece desnudar tuas vontades
Bebendo o beijo,
Pedido pelo teu profundo olhar

Como pretendo sentir teu corpo
Se contrair de anseio,
E encostar-me
Na tua pele de arrepio

Ah como hoje te desejo,
Do mesmo modo de sempre…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário