segunda-feira, 13 de abril de 2015

POUCO E TANTO

POUCO E TANTO

Deixaste um sabor a pouco
Dos teus beijos cor de fogo
Quão doces lábios meigos
Na minha boca que sussurrou

Palavras mudas
Olhos que vêem fechados
Um desejo de querer
Do nada a ser tudo
Quando nossas bocas se uniram

Beijo roubado
Consentido
Trazido na saudade
De nunca ser esquecido
Pois selou profundo amor
E aos sete ventos entoado…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

A MUDANÇA ASSUSTA