VENTO

VENTO

Vento,
Que passas ligeiro,
Deixando uma brisa
Doce e suave,
Que toca em meu rosto

Vento,
Que trazes recados,
Num ecoar de mansinho,
Só para mim

Vento,
Que soltas cabelos,
Fazendo esvoaçar roupas
Para me levares contigo

Vento,
Turbilhão de marés,
Em mar revolto
Como minh’alma

Vento,
Aconchegas mágoas,
Nas lágrimas arrancadas e vertidas
Das chagas do peito

Vento,
Que choras baixinho,
Sussurrando tristezas
Nos braços frios d’amargura
Em dias de solidão

Deixa-me voar contigo...

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

FIM DE LUTA

VIVENDO O AMOR