SÓ TU

SÓ TU

Meus dedos tocam-te
Como se sonhasse,
E olho sem palavras
Ao ler tua alma

Mansamente,
Mãos nas mãos,
Sussurras o que quero ouvir

Nossos corpos enleados
Ondulam em deleite,
Como barco nas ondas
Num mar de amor

Mar,
Como assinalas a distância,
Mesmo na memória dum beijo,
Degustado e ansiado,
Na saudade d’um querer mais…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

FIM DE LUTA

VIVENDO O AMOR