domingo, 19 de abril de 2015

SABOREAR

SABOREAR

Faz-me deliciar
Em teu corpo,
Odores que ficam no ar
Semeados de desejos

Deleitar meus lábios
E degustar suavemente
Com teu gosto

Vem até mim
De mansinho,
Com um estreitar de mãos
Deliciosamente passeando os dedos
Numa extensão a nu

Faz derramar com leveza
Teu líquido em minha língua
Desse néctar permitido,
E por Baco consentido

Ah, vinho dos deuses consagrado,
Que saboreando é pouco,
Em paixão de querer sempre mais…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário