terça-feira, 14 de abril de 2015

DOCE SILÊNCIO

DOCE SILÊNCIO

Num doce silêncio,
Cascatas de palavras foram ditas,
Sem que as bocas se abrissem

E no afago de tantos abraços,
A dor d’ausência diluiu-se,
Em promessas seladas de beijos...

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário