quarta-feira, 8 de abril de 2015

SEDUZINDO A FANTANSIA

SEDUZINDO A FANTASIA

Baloicei em ventos de esperança
Ao amanhecer de dias claros,
Por terras onde o sol aquece,
Com desejo de tal sorte

Deixei a brisa tocar o rosto
Deslizando doce e suave,
Soltando os meus cabelos
No embalo d’um desejo

Oh praia que eu invento,
Aqui ou em qualquer lugar,
Traz-me de volta o tempo,
O tempo que lá deixei

Cantem vitórias palmeiras
Em borbulhar ameno das ondas,
Fazendo acalentar fantasias,
Pois também matam saudades

E vou baloiçando,
Num vai e vem de quem recorda,
Como que se o tempo parasse,
Em relógio sem ponteiros,
Numa despedida ao sol…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

A MUDANÇA ASSUSTA