sexta-feira, 10 de abril de 2015

QUANDO...

QUANDO…

Quando a saudade chega,
Uma lágrima rola,
As palavras calam no silêncio,
O corpo arrefece
Sentindo a falta d’um carinho

Quando,
Tudo se torna ausente no presente,
Até as mãos e o regaço
Outrora cheios de tudo,
Agora estão vazios de nada…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

1 comentário:

  1. Quando na saudade e na ausência
    Tudo nos falta,
    Estamos em abril,
    Vamos "acordar a malta"

    ====
    A malta, essa cambada,
    os kambas, essa gajada!

    ResponderEliminar