sexta-feira, 15 de julho de 2011

QUERO - III

Sem subterfúgios
de coração aberto
vou deixar a alma falar
palavras,sentidas,mercidas
Quero um dia chegar ao alto
d'um penhasco e gritar
que apesar dos meus rabiscos
alguém os leu e releu
lhes deu grande valor
Quero dizer que sinto
Amizade não é palavra vã
há um doar permanente
naquilo que se acredita
Galardões, homenagens
honrarias com flores
quero que sejam em vida
para subirmos mais alto
no voo da nossa Vida
Quero-te dizer AMIGO
que a minha é mais singela
sem diplomas ou recepções
minha poesia simples
como é o meu viver
minha AMIZADE sincera
sem CAPAS tal como eu sou...

MINHA SINCERA HOMENAGEM PORQUE "QUERO" AO ANGELO VAZ
(Inédito/Fatima Porto)

Sem comentários:

Enviar um comentário

RASAS E ESPINHOS