segunda-feira, 18 de julho de 2011

PORTO DE ABRIGO


Venho para meu porto
porto de abrigo
de tempestades
do mar
Estou em terra
terra firme mas sozinha
sem ti
que solidão
Oh vida triste
apenas oiço
o grito das gaivotas
o bater das ondas no mar
e eu
sózinha
soprando leve briza
levantando meus cabelos
deixando ver minhas pernas
e eu sózinha
em meu porto de abrigo...

Sem comentários:

Enviar um comentário