quinta-feira, 7 de julho de 2011

TUDO VAZIO


Duas cadeiras vazias
numa casa vazia
Tudo foi
até mesmo o tempo
em que a casa tinha gente
e as cadeiras tambem
Hoje nela habitam
rosas silvestres
que apareçeram do nada
umas brancas
outras vermelhas
mesmo à beira das cadeiras
Cresçeram e entrelaçaram
uma na outra
sem nunca tocarem os picos
O telhado caiu à casa
por tanto tempo que passou
mas as cadeiras
essas nao
bem agarradas ao chão
p'lo entrelaçar das roseiras
como se ainda houvesse
o grande amor d'outra
Rosa branca
Rosa vermelha...

Sem comentários:

Enviar um comentário