segunda-feira, 18 de julho de 2011

TEMPO QUE PASSA


Quanto custa passar
o tempo sem ti
por perto
vejo-te na imaginação
numa triste solidão
até as àrvores choram contigo
tal é o teu só em retiro
Falas
ris
mas tua alma sangra
chorando
clamando
dando gritos
na clareira sem fim
No tempo que passa
a solidão desgasta
eu chamando por ti
mas não me ouves
não entendes
No tempo que passa
a minha tristeza...

Sem comentários:

Enviar um comentário