segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

LÂMINA




Meu corpo nu
Fala com uma alma
Onde trespassam sentimentos
Como a fina lâmina da espada

Golpes profundos
Fazem esvair feridas de luz
Num silêncio suave, doce

Lágrimas nuas cheias de nada
Desabrocham num olhar vazio
De um sonho perfumado…

1 comentário:

MEDO DA NOITE ESCURA