sábado, 30 de julho de 2011

CORPO


Tens-me aqui
em onda de prazer
de paixão
secumbindo a teus devaneios
desejos e quereres
onde meu corpo
por ti será descoberto
Me degustarás
sentido o cheiro de mim
explorarás
os cantos mais recônditos
do meu ser
Far-te-ei vibrar
em estimulos
de um vibrar de querer mais
no teu corpo
em meu copro....

AO VENTO


Quero sentir-te
oh vento
refrescar meu sentimento
até mesmo falar calada
dos gritos que o eco
nao trouxe
Levantas-me o vestido
mostrando bem as coxas
como se fosses alguém
querendo ver-me despida
em corpo
e alma
Meus cabelos esvoaçam
quando rodopias em mim
estou toda entregue a ti
como se fosse pr'amar
Ah se tivesse asas
e pudesse voar...

EM LOUCURA


Sou louco
e mais me deixas
quando provocas
e depois dizes NÃO
Sei que esse nao é teu querer
porque de todos os homens
só eu não te procuro
Mas é de mim que tu queres
para que eu te vire do avesso
te tire do sério
rasgando todo o meu desejo
Em loucura quero de mais
deixa tocar-te de mansinho
encaixar nossos corpos
sentir-me bem dentro de ti
Querida
não importa o local
vamos gozar em loucura....

ESCONDIDA


No meu canto
Não quero a fuga
Tão pouco também solidão
Como dói meu peito
De tanta tristeza que tenho
Como dói a ver
Através da minha janela
Cantar alegre de pássaros
Em seu trinar feliz
Chapinhando na água fria
Ali no jardim
Como queria essa emoção
Outrora já vivida
Hoje só sinto tristeza
Querendo estar só
E falar comigo mesma…..

sexta-feira, 29 de julho de 2011

DOR E MÁGOA


Desencanto
De meu coração
Rosa murcha sem abrir
Calcada
Pisada
Na calçada
Atirada sem dó
Por ela dobraram os sinos
Com tamanha tristeza
Pensaram ser minh’alma
Sucumbindo
De tanta mágoa
Choro lágrimas ao vento
De tanta dor que sinto
A rosa murcha
Sou eu
Calcada ao vento lançada…

quinta-feira, 28 de julho de 2011

AUSÊNCIA


Entreguei-me a ti
por amar tanto
causando dor
sofrimento
angústia
Vivo só
nesta amargura
sentindo falta de beijos teus
Como abraços me cobriam
ternos
doces
e quentes
Choro ausência tua
em lágrimas
como o orvalho da manhã
frias e salgadas
como as àguas do mar
Mas sei que tu virás
meu Amor
para meu Castelo destruído
envolto em heras e em flor....

quarta-feira, 27 de julho de 2011

O MEU BAILADO


Ao som da música
d'uma bela melodia
as estrelas brilham mais
para me verem dançar
Algumas caiem no chão
para iluminar meu caminho
para serem as luzes
do palco da minha dança
Descalça sinto vibrar
a melodia em mim
danço
rodopio sem parar
minha saia se levanta
com tanta volta que dou
Fico em bicos dos pés
como se fosse bailarina
contorcendo meu corpo
ao compasso da melodia
Tive aplausos no final
mas foi apenas sonho
só as estrelas
é que viram o meu bailar...

ESCREVO


Vejo e sinto
meus pensamentos
fluirem
tomarem forma
Vou escrever versos meus
com pena de tinta preta
para que as páginas
não fiquem brancas
de tantas penas minhas
São sentimentos
guardados no meu peito
tristes
amargurados
passados para páginas brancas
com pena de tinta preta
Esventro meu ser
rasgo minh'alma
por letras que não escrevo
em páginas brancas...

NOSSA CAMA


Vem ,
nossa cama espera-nos
com pétalas de rosas espalhadas
sobre os lençóis de seda
De mãos dadas
sem dizer nada
vais-me envolvendo
com caricías e beijos
como só tu sabes fazer
Como te quero, meu homem
em olhares cúmplices
nossos corpos se entrelaçam
com odores de desejo
e sabores de querer
No nosso universo
d'um amor de mel delicioso
transformamo-nos num só
em êxtase
vibrando a dois
sussrrando bem baixinho
Quero-te sentir assim
e adormeçer na nossa cama...

terça-feira, 26 de julho de 2011

JANELA FECHADA


Fechou-se a janela
em paredes corroídas
p'lo tempo
Crescem verdes de esperança
de gente sem ela
Olham por entre as tábuas
luz de um novo dia
com medo
da descoberta
que nada é em vão
Clausura
que atrofia
A porta também se fechou
com dobradiças enferrujadas
de chaves deitadas ao vento
E sonhos nela ficaram
com a janela fechada...

HOMEM II


Envolto em lençol de seda
teu corpo nu
ânseia
deseja
sonha
momentos de amor envolventes
Braços que abraçam
no enleio d'um calor
mãos percorrendo
caminhos escondidos
bocas que se unem
corpos que se colam
E o lençol vai deslizando
suavemente
mostrando
corpos suados
desejados
ficando no ar um cheiro
de ti Homem.....

DEITADO


Suavemente
adormeçes numa cama
deixando-te levar
p'los mais loucos sonhos
Mansamente
sentes um carinho meu
que te envolve
na doçura d'um sorriso
Mostras teu corpo
como pedindo
que vá a teu encontro
Como desejas e queres
sentir por inteiro
o prazer
a delicia
de um amor sentido
e consentido
Teu corpo estremece
ao sentir uma leve brisa nocturna
A janela do quarto estava aberta
enquanto dormia e sonhava....

segunda-feira, 25 de julho de 2011

HOMEM


Desnudo-te
com meus sentidos
querendo
como fera em cio te quer
Vem embalar meus sonhos
extravazar minha imaginação
dedos percorrendo tua pele
doce e querer desejo
Homem
como deus do Olimpo
explora
invade
segrega teu amor em mim
devastando o anseio
de me sentir em ti
estonteante de bem quer
enlouquecido
por ti Homem...

AVE RARA


Com o raiar da manhã
no beiral da minha janela
canta um doce passarinho
cantiga triste d'ouvir
Está só como eu
faz-me chorar
no seu belo trinar
parecendo chamar
por quem tanto ama
Ave rara
que em meu beiral cantas
és livre
mas não o queres ser
deixa juntar meu grito apagado
em tuas penas
molhadas p'lo meu pranto...

LUZ DO FIRMAMENTO

Luz que brilhas
chamando a minha atenção
enebrias meu pensamento
toldas minha visão
Como és suave
mas arrebatas todo o meu ser
querendo voar
deixando ser amada
amor louco
que só um pouco tenho de ti
Ilumina minh'alma
ama-me até eu ser pó
já que de ti
eu nada posso ter
Vivendo em mim
apenas te tenho
luz do firmamento...

domingo, 24 de julho de 2011

CASTRANDO


Como se pode fugir
ou mesmo fingir
Todos nós
temos o nosso lado de meninos
a realidade causa a fuga
a frustração
O sonhar
amar
querer
pareçem voar de nossas mãos
Brincar é bem melhor
num jogo de faz de conta
como um menino homem
que na solidão de amar
ama
mas nao quer sofrer
sofrendo
castrando su'alma
já ferida...