sábado, 6 de agosto de 2011

MEU PENSAMENTO VOOU


A praia era toda minha
sentia-me a rainha do mar
soltei a imaginação
deixei meu pensamento voar
Veio uma brisa de mansinho
tocou em meu rosto e pensei
que fosses tu com carinho
e mais uma vez voei
Desprendi-me por completo
de tudo que trazia
para sentir mais perto
um pouco do que queria
A brisa levou o lenço
que meu corpo trazia
deixei-o voar ao vento
ah como era bom o que sentia
E meu pensamento voava
tal qual um passarinho
a ver se encontrava
um beiral p'ro seu ninho...

DOU-TE A ROSA


Não quero olhar em teus olhos
mas dou-te a rosa
porque meus olhos me iriam trair
Teu rosto
teu corpo
nosso desejo
e não quero
Mas minha alma diz o contrário
por isso nao te encaro
para nao veres
lágrimas a rolarem
e conter um grito
para ficares comigo
Não me vou arrastar
nem pedir para que fiques
mas mesmo assim
eu vou amar-te
e desejar-te
Não me olhes
apenas recebe esta rosa...

ÁFRICA-PÔR DO SOL


Pôr do sol inigualável
de cores quentes
à tardinha
fosse na savana
ou mesmo numa praia deserta
Teus raios penetrantes
de sabores únicos
quem olhou para eles
ainda hoje os guarda
Pôr do sol em África
até aquece o coração
vá para onde nós formos
na Alma vai a lembrança
do teu sabor e cheiro
Pôr do Sol...

ÁFRICA-TEU SONO


Protegendo teu sono
cansada adormeçeu
em lençóis de panos
e cama de terra
Escuda-te
com a própria vida
morrendo por ti
se necessário fôr
Menino-bébé
que sabes da vida
tua Mãe vê por ti
em todas as horas
Irá ver-te cresçer
numa terra difícil
mas ela ama-te
e velará sempre
o teu sono...

ÀFRICA-ANJO


Choras teus filhos
perdidos
desaparecidos
Tens uma alma ferida
rasgada
esventrada
Tão grande que és
reduziram-te a lama
quase a pó
De amor que davas
criaram raiva
ódio
desilusão
destruição
Mas há sempre quem olhe
por ti África
Tens e terás sempre
um ANJO....

OLHAR PERDIDO


Olhar perdido
no horizonte
em sonhos
quimeras
Olhar vago
na tristeza
uma melâncolia
que só minha alma sente
Olhar de mistério
talvez
d'uma doce sedução
como se estivesse
em outra dimensão
Olhar para lá da lonjura
onde me perco tambem
como se navegasse
em grandes naus
nos oceanos sem fim
Olhar perdido
n'uma felicidade querida...

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

MÃOS


Mãos tristes
quase sem vida
porque delas já lhe deu muito
Mãos que anseiam
carinho
ternura
porque se esqueçeram delas
Mãos simples e singelas
que mostram o passar dos anos
suas peles
suas rugas
marcas que do tempo passado
Mãos calejadas
d'um trabalho ja vivido
agreste
duro
lenço p'ra lágrimas secas
a recordar sua existência
Mãos que ainda têem amor
mas não há quem receba....

VERMELHO E BRANCO


Minha saia vermelha
Atrai-te
Minhas pernas
Seduzem-te
De tronco nu e calças brancas
Acaricias-me
Tendo meu cheiro
Meu sabor
Teu vício de querer
Explorar caminhos meus
Tuas mãos vão percorrendo
O que te atrai
Vindo ao meu alcance
Sabendo que também te quero
Mas que de inicio
Vou dizendo talvez
Na arte de sedução
Como te quero também
Mas como soubeste aproximar
Como um animal
Rondando sua fêmea em cio
Até concretizar sua cópula
Depois de carinhos
E desejos mútuos
Atracão fatal
Vermelho e branco…

QUE NEM UMA ROSA


Pele aveludada
como as pétalas
d'uma rosa
acabada de abrir
Perfume suave
por vezes exótico
de tom forte
que lembra o amor
Espinhos tem
como qualquer rosa
que ferem tambem
se for maltratada
Gotas d'orvalho
são pérolas d'enfeite
num corpo fogoso
vestido d'uma mulher
como uma rosa....

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

PAPEL


Que vou fazer
meu papel
de acompanhante social
acabou!
Já não me querem mais
a minha idade
ligeiras rugas a apareçer
denotando o passar dos anos
Subi
quando era mais nova
na "carreira" das prostitutas
por falar línguas
ser bonita
vestir-me bem
Os SENHORES
precisam que os acompanhem
mas esse meu "papel"
está no fim
sem saber fazer mais nada
atiro-me para um chão
húmido
frio
que nada me dá....

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

ACORRENTADA


Aqui estou
presa a ti
nua daquilo que sou
das correntes
elo a elo
as emoções vibrando
Aproxima-te,meu Homem
quero saborear teu cheiro
da paixão e do desejo
Meu corpo é tua guarida
da insassatez do prazer
não quero sentir pudor
de te ter por inteiro
Dá-te na fúria da corrente
para além do que imaginares
é no meu corpo e no teu
que te amarro
sem te ter.....

VIVENDO O AMOR


Minha paixão
Imagino-te a meu lado
Na nossa cama
Carícias mútuas
Penetramos no âmago
Do desejo
Com subtileza
Nos carinhos
Provocando uma erupção
Nesse vulcão - Amor
Como se estivesse a dormir
Até àquele momento
Lavas quentes escorregam
P’los caminhos ardentes de paixão
Selando dois corpos
Em perfeita união
Sedentos de tudo
Mesmo eu
De ti paixão…

terça-feira, 2 de agosto de 2011

A TI MACHO


Aqui viro-me
E mostro-me
Para homem que eu quero
Fazer-te feliz
Encantar-me
Fazer o jogo da sedução
Dispo-me
Tens-me
E quero-te também
Sou rapaz
Mas sei o que quero
Não me importo
Que chamam
Quero amar
Abusam de mim
Sei que é verdade
Por vezes escondo-me
Aquilo que sou
Quero ser livre
Amar
Sonhar
Desejar
Sem ter que ir
Para quartos
Ou carros quaisquer
Amo o meu corpo
Gosto de ser como sou
Só quero um homem
Que me ame também…

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

NADA !!


Para a lonjura
Do meu pensamento
Caminho só
Entre vales e colinas
D’uma aridez
Do nada que em mim sinto
Como água no deserto
Em poço seco
Vendo que nada é real
Miragens para lá do tempo
Quero-te abraçar nelas
Mas meus braços
Só me tocam
Tu és nada
Não te alcanço
Nem ao arrasto do sol
Do nada
Fico em nada….

MOLHADA


Molho-me
Em águas calmas
Limpo-me das impurezas
Para te ter
Limpa de tudo
Serena
Te querer em mim
Sem pudores
E amar-te
Banhando-me em ti
E regada p’lo teu mar
Em doces ondas de prazer
Espraiando em meu corpo
Sorvendo-te
Até à última gota
Sinto teu prazer
Na limpidez de minha carne
Humedecida nas vestes
Molhada…

domingo, 31 de julho de 2011

FARDO E FARRAPO


Sinto-me um fardo
um farrapo
fecho-me sozinha
sem ouvir ninguém
Vozes em turbilhão
ecoam sem sentido
tirando-me o norte
o presente
pondo ausente
Quero o gosto do futuro
mas minha boca
tem um sabor acre
fel que me atiraram
para envenenar
matando lentamente
Deitei fora
cuspi
lavei-me com o sangue
das feridas de minh'alma

AMANHECER


Acordar com um sorriso teu
em doces brincadeiras
sentir tua ternura
paixão
desejo
Tudo faz parte
até mesmo nossos medos
mas porque nao guarda-los
bem fechados num baú
deitando a chave ao fundo do oceano
Um sorriso p'la manhã
dá alma nova
esqueçendo as tristezas
e indecisões da Vida
Oh como por vezes
nos pregam partidas
e fazem seguir por atalhos
com receio de seguir em frente
Quero dar boas gargalhadas
para nada perder
começando p'lo amanheçer....

VIAJANDO NO ESPAÇO


Na tua nave
o astonauta viaja
até mesmo no espaço do Amor
Com tuas palavras
que atigem certeiras a alma
no universo
de teus amigos
entrega-se
doa-se
sem olhar ao receber
Bom astronauta vê de sua nave
as tristezas
melâncolias
revoltas
mas só que é Paz
nem que através de tuas palavras
e nas "entrelinhas"
dê um "puxão de orelhas"
para que o Amor
alegria
e sobretudo a Paz
volte a reinar
A tua nave abarca
não só a Terra com Amigos
mas um Universo
que é a tua Alma de entrega
de Poeta
Amigo
já pouco existe
e há que preservar
Como agradeço ter-te conheçido
astronauta que viajas
libertando Paz
fazendo-te esta singela Homenagem
e aplaudindo-te de pé....