quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

SÓ MAR




Mar
Teu horizonte
Em ondas calmas
No silêncio da alma
Vem até à areia da praia

Desfaz-se a espuma
Como encanto
No desencanto de sonhos
Em abraçar teu canto alegre
Num só desejo tido

Não importa o tempo
Onde se calará profunda dor
Na espera da vontade
Sobre o vento que passa
Ou um grito de saudade

Mar imenso
Levaste e não trouxeste
Olhares que tudo diziam
Despida num aceno
Em lágrimas por instantes
No júbilo de nova chegada…

Sem comentários:

Enviar um comentário