segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

CARTAS




Quantas cartas mandaste
com flores simples
silvestres
com perfume suave

Cartas de amor
que as guardo
ainda com o mesmo cheiro

Sei-as de cor
e a fragrância de cada uma
onde diziam
em simples palavras
que a tua alma sentia

Guardo-as bem amarradas
com fita de cambraia
natural como as palavras
que elas contêm

O perfume está nelas
como memória d'um amor
que está escrito
nas cartas
que me mandaste…

Sem comentários:

Enviar um comentário

SOU ASSIM