quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

AGONIA DE QUERER




Junto à janela
Pensamentos agoniam
Inebriando tua mente
Num misto de ausência

Tua razão ousa suportar o desejo
Apagado num tempo em querer
De fáceis vontades tidas

Quão duro tal mistério
Torna ansiosa alma
Abrindo poros ao suor que te invade
Na angústia de surdas palavras

Paredes do teu quarto
Rejeitaram o eco em confissão
Profanando a emoção sentida
De quereres voltar a tentar
O abraço, beijo, perdidos

Teus pensamentos não param
A emoção instalou-se
Imaginavas que estava inactivo….

Sem comentários:

Enviar um comentário

RASAS E ESPINHOS