domingo, 19 de fevereiro de 2012

SELVA




Nas noites de solidão
Transformo-me
Na fêmea de olhar longo
Silenciosa

Meus passos são medidos
Calculados
Para que venhas até mim
Macho sedento

Sentes meu cheiro
Para num grito estridente
Usares e abusares
Sentires dono

Faz da Mulher tigre
Em noite de lua cheia
Ouvir seu grito em uníssono
Como fosse apenas um

Mulher tigre
O macho foi teu…

Sem comentários:

Enviar um comentário

PRAIA DA SERENIDADE