domingo, 12 de fevereiro de 2012

FIM DE TARDE




Olho para o céu dourado
No silêncio do entardecer
Se me traz noticias tuas
Pois a saudade é tão forte
Calada dentro do peito

Divago na imaginação
No aperto de um abraço
Mas ele é só meu
Não tem o calor do teu sentimento

Sentir o leve compasso
Acelerado do coração junto ao meu
Com olhares profundos, meigos
Pedindo os nossos beijos
Em desalinhar de cabelos

Céu dourado de fim de tarde
Não matas minha saudade
A brisa corre devagar
Sem noticias para me dar

Sem comentários:

Enviar um comentário