sábado, 25 de fevereiro de 2012

CHEGADA DO AMOR




Entre vales e planícies
Encontrou-se o amor
Sem deixar voar
Instantes de encantamento
Em que os olhos sentiram
O sabor da paixão

Oh doce desvario
Que trouxe novo viver
Chama ardente em alma esquecida
Sorriso da emoção
Nas vontades tidas

O querer forte
Mansamente recebido
Por entre meias portas nos dizeres
Como um deliciar musical
Embebido em beijos transformados …

LÁGRIMA DE UM FADO




Uma lágrima rola
Sinal de saudade
Das que a alma sente
Os lábios calam
Secos de um amor ausente

Lágrima que cai
No regaço vazio de tuas mãos
Da tristeza num olhar sentido
Pelo beijo por ti dado
Para apagar a separação vivida

Lágrima em fogo
Pois corta como a faca
No rosto fechado
Da vontade que sofro
Em feridas ocultas

Lágrima de um fado
De mágoas por sorte
No calor de uma distância
De não poder ter…

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

VONTADE DE TI




Silêncios
Toques
Queres
Vontades
Sem palavras
Olhares
Bocas que se beijam
Línguas que se sentem
Um pensamento na distância
Corpos que se unem
Vibram
Gemidos de amor numa só voz
Cansados na noite
Repousam lado a lado….

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

PAIXÃO SEM PALAVRAS




Teu enleio
Num beijo
Faz deslizar minha cabeça
Em ombro nu, quente
Que afaga nossa paixão

Que desejo
No momento
De nossa intenção
Em carícias retidas
Caladas, sussurradas
No extravasar incontido

Não se ouvem palavras
Apenas bater de corações
De júbilo ansiado
Subtilmente alcançado

Oh doces sensações
Quisera voar no tempo
Levar-te em mim na distância
Em ternuras com ardor…

ABRAÇOS NUS




Corpo envolto em abraços
Dos teus braços
Em calor que sinto
Na vontade que quero

Braços enleados
Como um laço
Que não desata
Num sentimento

Corpos nus colados
Numa suavidade querida
De vontades tidas

Doce sorriso na alma
Transborda no abraço sereno
Ardor no sentimento
Em fragrâncias de paixão…

FALEI CONTIGO PAI




Falei palavras mudas
Num silêncio surdo
Com velas trémulas
Como a minha voz
Saída da alma dorida
Por tua ausência
Sempre presente
Em rosas perfumadas
Num coração doce
De memórias passadas
Com lágrimas que nunca secam
Rolando pela face
Apenas dizendo: Saudade!

23/02/1993- Faleceu
23/02/2012

VIELA QUALQUER




As pedras da calçada
Têm covas como minha alma
E apertam-se
Como a paixão que sinto

Casas velhas que murmuram
Na rua estreita
Mas que devolvem segredos
Inventados em alguns sonhos

Morre-se aos poucos
Ouvindo o som de cada passo
Calmo e cadenciado
Com saudade no pensamento

As palavras enlouquecem
Nestas casas sem história
Com sinais que sufocam
Sem nexo e abstractas
Na fotografia do tempo

Dizeres em roupas estendidas
Numa viela qualquer
Que na penumbra aparece….

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

DESPOJADO




Quarto vazio
A luz da manhã invade
Paredes tímidas
Onde as cortinas ondulam
De uma vergonha de nada

A porta fechou-se
Tudo está despojado
Até um cabide na porta
Não faz mais sentido

A brisa ecoa
E não existe ninguém
A paixão desapareceu
Num chão de inutilidade

Flutuam ao vento
Panos que marcaram tempos
Num quarto repleto de paixão…

AGONIA DE QUERER




Junto à janela
Pensamentos agoniam
Inebriando tua mente
Num misto de ausência

Tua razão ousa suportar o desejo
Apagado num tempo em querer
De fáceis vontades tidas

Quão duro tal mistério
Torna ansiosa alma
Abrindo poros ao suor que te invade
Na angústia de surdas palavras

Paredes do teu quarto
Rejeitaram o eco em confissão
Profanando a emoção sentida
De quereres voltar a tentar
O abraço, beijo, perdidos

Teus pensamentos não param
A emoção instalou-se
Imaginavas que estava inactivo….

AR DE SEDUÇÃO




Mil fantasias
Dois amantes
Um desejo
Um querer

Percorre com as mãos
Sente o corpo que te aconchega
Numa cama de lençóis
Onde o amor nos cobre

Solta os cabelos
Nos beijos perfumados
Em penumbras de odores
Com gemidos calados

Dedos que trilham
Um sentir na pele suave
No molhar de línguas sequiosas
Lentamente degustado

Prazeres que se sentem
Misturados na trémula luz de velas
Onde as palavras não ditas
Contornam nossos corpos

Serpenteamos em vontades
No roçar de emoções
Em ebulição
Solta-se o ar da sedução…

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

VONTADES|DESEJOS




Teu sorriso no olhar
Que de pouco
Muito diz

Teu abraço quente
Aconchegante
Que saboreia o instante

Quanto desejo
Nas palavras
Sentidas na tua alma

Quanto enredo
No teu encantamento
Fazendo divagar

Quero para mim
Esse mistério
Doce e calmo

Quero sentir
Palavras gravadas de um olhar
Na raiz da alma falada…

AMANHECE




O dia amanheceu
Sem vestígios de ti
Apenas estrelas por companhia

Cama por abrir
Num corpo à espera
Do teu anseio

Rasgaste o último pedaço de alma
Que nem as lágrimas lavam

Dor que cega meus pensamentos
Atraiçoa minha vontade
Num quarto de palavras surdas

Amanhece frio meu corpo
Em lençóis de cetim
Nos braços vazios de ti…

IMAGINAÇÃO DE VONTADE




Minha imagem
É tua sombra
Teu querer
Tua vontade

Olhos abertos em fechar
Vês-me na imaginação

Queres o sentir da voz
Num abraço
Um beijo quente

Sentes a minha presença
Um toque
O sussurro apenas
Que te leva a querer mais
Meu corpo
E não o pensamento

Espreita
Por de trás da cortina
Existe um véu de intenção
E eu estou presente…

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

BRAÇOS DO VENTO




Meu abraço frio
Na tarde quente
Da tua ausência

Voa meu pensamento
Nos braços do vento
Calado sereno

Oh minha alma triste
De canto dorido
Com palavras mudas
Num eco surdo

Brisa traz-me carícias
Que guardo em mim
Tantas saudades
De gritos abafados

Desejo tua vontade
De aquecer a alma
Bem junto de mim…

SILÊNCIO|VONTADE




Xiuuu
Não digas nada
As palavras são demais
O silêncio fala por nós

Olha-me nos olhos
Vê o que sentes
No fundo da alma

Toca-me
Um arrepio que estremece
Na maciez da tua mão

Queres o desejo
Escrito nos teus olhos
Sentido na tua pele

Tens a vontade calada
De um beijo consentido
Para selar o silêncio….

ACONCHEGO TEU




Quero sentir teu colo
Que bebo teu calor
Num abraço desejado
Por ti tão ansiado

Nos teus beijos
O doce mel
Nas línguas um bailado
Um arrepio na pele
E o cabelo desalinhado

Ficarmos bem juntos
Tão gostoso tal prazer
De sentir carícias
Na tua pele macia

Queria-me perder no tempo
Sentindo teu aconchego
Deixo levar meu pensamento
Até onde quiser parar…

domingo, 19 de fevereiro de 2012

SELVA




Nas noites de solidão
Transformo-me
Na fêmea de olhar longo
Silenciosa

Meus passos são medidos
Calculados
Para que venhas até mim
Macho sedento

Sentes meu cheiro
Para num grito estridente
Usares e abusares
Sentires dono

Faz da Mulher tigre
Em noite de lua cheia
Ouvir seu grito em uníssono
Como fosse apenas um

Mulher tigre
O macho foi teu…

ENTREGA SUBLIME




Há um desejo ardente
De beijos profundos
Em toques suaves

Há um querer desenfreado
De sabores degustados
Em olhares meigos

Há um ondular de corpos
De vontade louca
Numa entrega sublime

Há lençóis enrugados
Na cama onde se uniram
Dois corpos num só