terça-feira, 5 de março de 2013

ENTREGA




Minhas asas cansadas,
Pararam
Fiquei só e a noite é fria,
Entrego-me em tuas mãos

Tuas mãos se abrem para mim
Porque a noite é fria
E o teu calor
É meu aconchego

Há um abraço que envolve
No silêncio e fria noite,
São os meus próprios braços
Que cingem o corpo
Quando me entrego a ti

Recebe-me com toda a paixão
Sê o porto de abrigo,
Nesta noite fria
Em que me sinto tão só….


Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

SOU ASSIM