sexta-feira, 15 de março de 2013

QUANTOS




Quantos pensamentos voaram
Para não mais voltarem
Deixando um olhar vazio
Perdido no horizonte

Diz
Quantos…

Quantas vidas dispersas
Sulcando teu rosto
Outrora formoso
Em rugas vincadas

Diz-me
Quantas…

Quantos amores largados
Sucumbidos, desfeitos
Por mulher submissa
Esventrando o peito
Escondendo lágrimas
E do nada fez tudo

Diz-me
Quantos…

Quantos beijos sonhaste
No ardor da mocidade
Trancados, esquecidos
Num quarto frio e vazio
Onde cortinas voaram em imaginação
Rasgadas p’lo tempo

Diz-me
Quantos …

Quantas tristezas guardadas
Com gosto de fruto amargo
Se lavaram na alma com perdão
Tentando esquecer um passado presente
Aninhando o corpo no próprio calor

Diz-me
QUANTAS…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário