quinta-feira, 7 de março de 2013

PEDRAS DA CALÇADA




Passo a passo
Num abraço
Que nos inundava de prazer,
As ruas vazias
Que faziam ecoar os corações

Na sintonia de cada passo
Abafava um beijo
Na cadência sussurrado,
Pelo olhar pedido
Sem palavras
Consentido

Pedras da calçada
Por nós pisadas,
Ao amanhecer da paixão
Em ruas vazias,
Onde os corações aceleravam
Ao compasso,
No eco d’um enleio…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

SOU MULHER E MISTÉRIO