terça-feira, 12 de março de 2013

SEM SOM




Piano despido
De choros e lamentos
Em acordes
Trinados de lágrimas

Já não se ouvem melodias
Percorrendo a escala
Em oitavas
Até ao suave da alma

Foste-te despindo lentamente
Dos bemóis e sustenidos
Numa pauta de emoções
Deixando o lamento emudecer

Resta somente um piano fútil
Calou para sempre sentimentos
Que um dia fez vibrar…



Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

PRAIA DA SERENIDADE