quinta-feira, 21 de março de 2013

MURMÚRIOS AFINADOS




Dedilha no silêncio da noite
Acordes de paixão
Segredando às estrelas
Iluminando nossa melodia

No encaixe perfeito
Trilhas a escala dos corpos
No murmúrio esculpido em nós

Murmúrios,
Em momento que é nosso
A cada instante de desejos
De corações descompassados
Mas afinados, vibram

Ao longe
O som de violinos ecoa
Leve e doce,
Como o toque e caricias
Entoado em nossos corpos…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário