sábado, 18 de maio de 2013

AMO-TE




Amo-te,
Que tudo se torna tão pequeno
Comparando o Amor
Que tenho por ti

Amo-te,
Pois desvendei, que não sei viver
Sem o Amor que te tenho

Amo-te,
Quando te imagino na ausência,
E os meus olhos teimam em chorar

Amo-te,
Porque esta dor que aperta meu peito,
É de um coração que não para de bater por ti

Amo-te,
E apenas sei
Que não sei viver sem ti…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

UTANHA WÁTUA!

Singela homenagem a Carlos Gouveia (Goia),conhecido poeta Angolano Benguelense Retirado do seu livro com Edição CONVIVIUM BENGUELA 1972 ...