quarta-feira, 8 de maio de 2013

CERTEZA D’AMOR




Ah se eu pudesse escrever
Tudo o que a minh’alma sente

Porque amar não é um sonho
Nem uma vã ilusão,
É preciso saber sentir,
E que a Vida tem motivos
Para amar e sermos amados

Quem não adormece em imaginação
Acordando nos sonhos tidos,
Sorrindo, feliz
Com a certeza que sente o Amor…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

É NA PENUMBRA