segunda-feira, 6 de maio de 2013

ONDE ESTÁS…




Onde estás nas madrugadas
Em que insónias me invadem
E meus pensamentos clamam

Onde estás quando amanhece
O sol rompendo o céu
Quando as estrelas brilharam na noite escura

Onde estás meu amor
Pois meu espírito indaga todo o instante
Porque preciso de ti

Onde estás…
Essa saudade que me invade
E aperta no peito
Pois preciso sentir-te mais perto…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO