segunda-feira, 6 de maio de 2013

GRAVADO




Olho para o céu,
Observando teu rosto gravado nas estrelas,
E em tudo que vejo
Existe um sinal teu

Teus olhos que brilham
Na neblina da noite escura,
E um sorriso
Ao despontar do dia

Olho à minha volta,
E só te vejo,
Como querer acariciar meus cabelos,
Ou acalmar dos medos

Mas quando fecho os olhos para dormir
Sei que és incomparável,
E que estás no meu coração…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

1 comentário:

  1. Os olhos da alma refletem os mais puros sentimentos.e enxergam o brilho dos olhos através da neblina.Lindo poema.Parabéns!

    ResponderEliminar

RENDER-ME AO CASTIGO