sexta-feira, 31 de maio de 2013

O LIVRO E EU




Sou como um livro
Que não existo só pelo olhar da capa
Mas também do que “viajo” em mim mesma
Nos pensamentos, palavras

Há pessoas que jamais tentaram invadir-me,
Em todas as vírgulas, ou em qualquer ponto final,
Nem nunca ousaram “ler-me”,
Nas noites em que o silêncio gritou
E as lágrimas transbordaram
Por uma alma seca

Ah como soltam seus próprios sentimentos
Após verem páginas sem limite,
Que vão desfolhando, na procura do seu alento
E que se fecham por fim

Sou como um livro
Que envelheço com o tempo,
Pois o tempo não para na roda da Vida,
E em que a palavra Amor
Existe, está escrita, e é verdadeira

Também sou como um livro….




Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

RASAS E ESPINHOS