quarta-feira, 22 de maio de 2013

CONFORTO D’AUSÊNCIA




Como te sinto por inteiro,
Mesmo de uma maneira simples
Mas que enches a Vida

Que sensação,
Pois penetras em meu ser,
Com toda a tua fragrância,
Sem rejeitar um abraço nos teu braços,
No encaixe perfeito

Sentir e descrever-te
No silêncio das noites,
Em beijos dados, mansamente,
É como esquecer nossos tormentos
Diante de saudosas emoções

E assim escrevendo,
É como bálsamo para minh’Alma…

Fátima Porto
Texto registado e protegido pelo IGAC

Sem comentários:

Enviar um comentário

RENDER-ME AO CASTIGO